A Global Falcons é uma empresa de pesquisa que visa a conservação das aves de rapina e seus ambientes. Criada em 2015, traz com seus dirigentes uma bagagem de mais de 20 anos de pesquisa com essas espécies. Um dos seus objetivos é a transferência de conhecimento adquirido em suas pesquisas afim de conscientizar a população como um todo sobre a importância destas aves para a preservação do meio ambiente. Suas pesquisas são publicadas em revistas científicas, jornais, telejornais, wokshops e outros meios de comunicação sempre repassando conhecimento seja para o meio científico ou para o público em geral. A participação das comunidades locais onde são realizadas as pesquisas é de fundamental importância, pois estas pessoas são os principais agentes para um resultado positivo dos projetos. O público infantil também é acolhido com carinho pois são os futuros conservacionistas de nossa biodiversidade.

A Global Falcons também tem em seu DNA a Falcoaria. Através de seus dirigentes, vem lutando pela regulamentação da Falcoaria no Brasil. Reconhece a importância da falcoaria aplicada em projetos de conservação e também em sua própria essência. Nosso objetivo principal é informar as pessoas sobre a arte da falcoaria participando de workshops, congressos e reuniões com órgão ambientais. Recentemente a empresa implantou o criatório comercial de aves de rapina GLOBAL FALCONS que tem como objetivo reproduzir as principais espécies para a prática da falcoaria incluindo os grandes Falco de outras regiões do globo. Queremos atender a demanda de cada falcoeiro ou empresa de manejo de fauna fornecendo aves de qualidade. Este projeto de reprodução em cativeiro também tem como objetivo a conservação de espécies ameaçadas de extinção destinando recursos para os projetos in situ além de envolver espécimes nascidos no criadouro para projetos de conservação.

Os membros da Diretoria da Global Falcons em seu histórico confunde-se com a história da falcoaria. Eles são responsáveis pela criação e fundação das primeiras instituições de falcoaria no Brasil e que foram responsáveis pela introdução da atividade de falcoaria no Brasil. Também foram responsáveis pelas primeiras atividades de controle de fauna em aeroportos no Brasil, e que permitiu que a atividade fosse reconhecida pelos órgãos ambientais e permitiu que outros grupos em vários estados conseguissem desenvolver atividade similar. Este grupo também desde a década de noventa trabalha e participa de reuniões técnicas junto as instituições ambientais (COGEFAU, IBAMA, IEF) , visando regulamentar a atividade de falcoaria no Brasil.

Eduardo Pio M. de Carvalho Filho
Diretor Presidente
Gustavo Diniz M. de Carvalho
Diretor Técnico
Giancarlo Zorzin
Diretor de Pesquisa
Jorge Sales Lisboa
Diretor Técnico
Rodrigo Guimarães Armond
Pesquisador
Guilherme Fernades Queiroz
Parceiro noCentro de Cria